Mal de Montano

novembro 1, 2006

Escrever ou ler: qual o pior mal?

Filed under: Debatendo,Ler ou escrever? — maldemontano @ 4:26 am

amaoealuva1.jpg

 

Por Fernanda Benevides de Carvalho

  

Seria como propor a questão: é melhor se apaixonar do que ser apenas objeto de amor? Dói mais o quê? Quem está numa posição mais confortável? Alguma posição traz conforto na vida amorosa? O ponto de convergência entre os males do escritor e do leitor é que, em ambos, as consciências desejantes só existem em função do mistério que se chama “outro”. Ler é escrever mentalmente o que está sendo lido do “outro”. Escrever é saber ler o “outro”, para revelá-lo. Até prova em contrário, ou de canalhice, são atos de amor.

 

O escritor e o leitor estão condenados a este círculo, ao mimetismo do pequinês correndo atrás do rabo (cãozinho feliz, sua linguagem não dá margem a confusões). O escritor e o leitor são o paradoxo de ouro de Tostines.

 

Leitor e escritor: carregam os males do mundo e sempre uma intenção fugaz de encontro diante do abismo da incomunicabilidade.  

Anúncios

4 Comentários »

  1. […] Sem troca prévia de idéias cada uma produziu seu “mal”. O resultado você confere nos textos:”Escrever ou ler: qual o pior mal?” (Fernanda Benevides de Carvalho, “Ler ou escrever: o mal da literatose” (Valesca Monte), “Palavras ou sarvalap?” (Solange Pereira Pinto) e “Ler e escrever: gozo e tormento” (Selena Carvalho). […]

    Pingback por Ler ou escrever em debate… « Mal de Montano — novembro 9, 2006 @ 12:10 am | Responder

  2. Nossa! Que legal! Essa reflexão da Fernanda é um barato – além de muito bem escrita. Dá gosto de ler. Será que deu gosto de escrever?

    Comentário por Arbel Griner — novembro 9, 2006 @ 8:21 am | Responder

  3. Fê,
    esse seu texto revela um traço muito bacana da sua literatura, que é o que chamos de “efeito língua-de-sapo”…
    De forma rápida, numa tacada só, seu texto mata o besouro e alimenta a barriga do leitor-batráquio.
    Beijos
    mil!

    Comentário por Márcio — novembro 9, 2006 @ 4:06 pm | Responder

  4. Oi Fê querida,

    Os anos passam e você, como escritora, fica cada vez melhor – insubstituível!!!
    Você é tudo de bom.
    “Mas na verdade ninguém se faz escritor. Tenho a certeza de que fui escritor desde que concebido. Ou antes… Mário de Andrade” e minha visão de Fernanda Benevides

    Beijinhos carinhosos
    Chris

    Comentário por Chris — dezembro 20, 2006 @ 3:18 pm | Responder


RSS feed for comments on this post. TrackBack URI

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Blog no WordPress.com.

%d blogueiros gostam disto: